23 de Janeiro de 2013

A ministra Assunção Cristas foi confrontada pelo Bloco de Esquerda, com o facto do nome de alguns ganaderos constarem na lista de subsídios geridos pelo Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas. A resposta, foi clara!

 

 

No mês passado, a deputada bloquista Helena Pinto, confrontou a ministra Assunção Cristas com uma lista de apoios financeiros aos criadores de toiros de lide e questionou-a sobre "os fins a que se destinam os apoios estatais concedidos a criadores de bovinos para fins tauromáquicos" e "se o Ministério considera rever a sua política de apoios públicos à tourada, nomeadamente no que se refere à criação de toiros".

 

A resposta de Assunção Cristas chegou-lhes esta semana e justificou os subsídios com os "critérios de elegibilidade das raças autóctones" e que "os animais machos não usufruem de qualquer apoio directo". O gabinete da Ministra garantiu ainda que "não existem apoios públicos para fins tauromáquicos, mas sim, regimes de apoio directo ao sector animal, nomeadamente o prémio por vaca em aleitamento e o pagamento complementar à manutenção de raças autóctones, bem como uma medida de apoio aos produtores pecuários de raças autóctones".

 

Segundo o Ministério, para além do "Prémio por vaca em aleitamento", o Governo concede o "Prémio complementar à manutenção de raças autóctones" que "é atribuído às fêmeas de raças autóctones - Alentejana, Mertolenga e Brava de Lide, que a 1 de junho sejam exploradas em linha pura, estejam inscritas no Livro de Adultos como reprodutoras da raça, tenham parido nos 18 meses anteriores, e cujo parto seja uma cria inscrita no Livro Genealógico". Além destas duas modalidades, os criadores podem também concorrer à "Medida de apoio aos produtores pecuários de raças autóctones ameaçadas de extinção", que incluem as restantes raças bovinas, como a "Algarvia, Arouquesa, Barrosã, Cachena, Garvonesa/Chamusca, Jarmelista, Marinhoa, Maronesa, Minhota, Mirandesa e Preta".

 

"Não existe qualquer apoio que seja atribuído especificamente aos touros de lide, dado que, por um lado, os animais machos não usufruem de qualquer apoio directo e, por outro lado, a raça brava de lide não recebe qualquer apoio que a diferencie das outras raças autóctones", conclui a resposta do Governo ao requerimento apresentado pelo Bloco de Esquerda.  

 

Fica assim desmascarado mais um mito criado pelos anti-taurinos: os ganaderos de toiros de lide recebem subsídios sim, mas com o mesmo direito que outros criadores de gado bovino também o recebem. 


in http://www.naturales-tauromaquia.com/noticias/3180-cristas-esclarece-teimosia-dos-antis

publicado por Santos Vaz às 21:30

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

14
15
16
19

20
21
25
26

28
30
31


arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


Contador

Contador de visitas Saúde
blogs SAPO