30 de Agosto de 2009

 

Vamos ver os cartéis dos últimos anos e vamos ver os toureiros novos que entraram e que têm tido oportunidades, e ou são filhos de toureiros ou dos donos de uma praça ou duas e vão trocando entre eles.

Hoje em dia em Portugal já não toureia quem tem valor ou quem triunfa tarde após tarde, hoje é tudo um jogo de interesses o que leva os cartéis a repetirem-se vezes sem conta e a maioria das praças não metem ninguém. Há muitos cavaleiros em Portugal com valor que estão em casa por falta de oportunidades. Infelizmente é a Festa que temos e que iremos ter por muitos anos. 

 

Naturales

publicado por Santos Vaz às 16:33

 

 

 É moralmente inaceitável que as pessoas explorem a natureza tão intensamente que por essa razão a forma de vida na terra seja mudada drasticamente e o biótipo do ser humano e de outras formas de vida se tornem piores, menores, ou cheguem a desaparecer.

(E a raça brava? Essa pode ser extinta?)


 

A caça por prazer e a pesca desportiva são claramente condenadas.
 

 

O uso de animais para interesses não vitais dos homens pode nessa aproximação ser recalcado e banido. Isto evidentemente é válido também,entre outros exemplos, para a produção da pele, o circo, a tourada, a pesca desportiva e outras formas bruscas de diversão utilizando os animais.

(Também não vamos poder andar a cavalo? E os cães que praticam agility nas cidades, esses podem?)
 

Religiões e tradições culturais que agridam o bem-estar dos animais precisam de ser renovadas.

(Superioridade Moral)


 

O Partido Pelos Animais apoia assim todas as iniciativas que visem melhorar as condições de vida dos homens, em harmonia com a natureza e as restantes espécies.

(Todos os homens menos os produtores pecuários)

publicado por Santos Vaz às 16:17

 

  1. Não sou, nem pretendo ser vosso amigo, a cordialidade no debate e troca de opiniões e argumentos não carece de tratamentos amistosos. Dispenso-o;

  2. No blogue que me indica, e onde consultei os dados referidos, é bem explícito o número de assinaturas recolhidas – 441 à data do post.

  3. Analisei o manifesto e dele salientei algumas “pérolas” publicadas em novo post sobre o tema. Delas fica claro o objectivo deste partido. Mas são também evidênciadas as principais características que nos distinguem. Trata-se de um projecto totalmente antidemocrático, desrespeitoso da pessoa humana e das liberdades individuais, que condena práticas culturais ancestrais, pretendendo a homogeneização das culturas sob a tutela de uma pseudo-moralidade superior impositora e ditatorial. Nós e só nos estamos certos e aqueles que, mesmo no âmbito da lei, fazem o que não gostamos devem ser banidos. É esta a vossa cartilha.

  4. As lutas deste grupo serão de um fundamentalismo crescente, e conduziriam (caso algum dia fossem postas em prática) à aniquilação de diversos sectores económicos (para não falar dos culturais) da nossa sociedade e que contribuem significativamente para o PIB do país, para a criação de emprego e para o povoamento do interior do território.

  5. Pretende-se em suma terminar com toda a actividade pecuária, responsável pela manutenção e limpeza de milhões de hectares de território, pela manutenção de ecossistemas agro-silvestres e pelo sustento de milhões de portugueses que directa ou indirectamente vivem desta actividade (agricultores, industria agro-alimentar, serviços,...). Seria ainda mais agravado o défice agro-alimentar do país levando ao colapso da economia e à fome de extensas camadas da população. (Comprova-se pelas citações e links de entidades que apelam ao vegetarianismo).

  6. Pretende-se terminar com toda e qualquer actividade cinegética, responsável pelo ordenamento e manutenção de áreas florestais e de diversas espécies e ecossistemas (estudos indicam que as zonas de coutadas em que a gestão dos efectivos cinegéticos é realizada de forma profissional, apresentam maior número de predadores de topo de cadeia e ecossistemas mais completos e equilibrados).

  7. Pretende-se a extinção de diversas raças pecuárias, a primeira delas a raça brava de lide, apesar das políticas de apoio à biodiversiade da UE e das directrizes da FAO, organismo das Nações Unidas. As raças autóctones, de que Portugal é particularmente rico, são um património do estado que deve ser preservado, mas cuja viabilidade depende única e exclusivamente da actividade pecuária.

  8. Os mentores deste partido consideram-se moralmente superiores e aprsentam total desrespeito por todos aqueles com os quais não concordam. São antidemocráticos pois pretendem proibir tudo o que consideram errado, punindo todos aqueles que ousem não cumprir as suas regras. Posso não ser caçador e nem gostar muito da actividade, mas a diferença entre mim e os Sr.s é que não pretendo terminar com esta actividade, pura e simplesmente porque ela não me agrada. A isto chama-se respeito e democracia.

     

    Cordialmente,

    Pedro Santos Vaz

PS - Um partido que recolhe assinaturas durante um concerto tem, notoriamente, uma profunda preocupação com o debate político, a troca de ideias e o esclarecimento daqueles a quem pede apoio.

publicado por Santos Vaz às 16:11

 

O Mágico, se tem durado mais tempo, seria dos melhores cavalos que tive na vida!

Identificava-se bastante comigo e estava a atingir a maturidade que os cavalos devem ter para poder tourear bem.

Partiu uma mão em Logroño.

Tive muita pena, pois cavalos bons como ele há muito poucos e ter acabado assim desta maneira custou-me imenso!

 

 António Ribeiro Telles



 

O mais completo de todos. Tinha um físico privilegiado, muita força, habilidade, chegava facilmente ao público.

Sabia que esse cavalo começou por saltar? Depois voltou aqui para o Cabanão numa altura em que cá trabalhava o Quim Correia Lopes. Montando-o regularmente, logo se apercebeu da sua enorme qualidade como cavalo de toiros. Dai a pisar as arenas foi relativamente rápido.

Quando o cavalo estava a atingir a maturidade necessária para ser um bom cavalo de toiros, partiu uma mão a tourear em Espanha. Mas insisto, dos vários cavalos com o nosso ferro que tourearam ou touream, foi o melhor.

Pedro D'Orey

publicado por Santos Vaz às 11:46

 Os Mayores Monarchas, os Principes mayores se prezaron mais de Cavalleiros que de Principes & Monarchas.

 

Tratado Unico Dedicado Invicto Martyr S.Jorge Tribuno da Milicia Romana, Defensor da Igreja Catolhica, Antigo Patrao de Portugal por Antonio Pereira Rego, Cavalleiro da Ordem de Christo com hum Copioso Tratado de Alveitaria

 

publicado por Santos Vaz às 11:43

29 de Agosto de 2009

Numa época em que reina o excesso de ornamentação e os "novos modelos" cheios de brilho e absolutamente parolos, deixo aqui uma foto de uma casaca de David Ribeiro Telles, a casaca das Alternativas. Sobriedade e bom gosto, muito do que falta na nossa festa.

 

 

publicado por Santos Vaz às 18:17

 

Nasceu em Córdoba em 4 de Julho de 1917. Filho do matador de toiros Manuel Rodríguez Rodríguez, que utilizou os apodos de "Sagañón" e "Manolete", e de Angustias Sánchez Martínez.

Alternativa: Sevilla em 2 de Julho de 1939 das mãos de Manuel Jiménez "Chicuelo" e Rafael Vega de los Reyes "Gitanillo de Triana" como testemunha. Toiros de Clemente Tassara. O toiro da alternativa tinha o nome de "Mirador".

Confirmação: Madrid 12 de Outubro de 1939. Padrinho: Marcial Lalanda. Testemunha: Juanito Belmonte. Toiros de Antonio Pérez. Morreu em Linares a 29 de Agosto de 1947 ferido por um toiro de Miura de nome "Islero", actuando com "Gitanillo de Triana" e Luis Miguel. Foi considerado o quarto Califa cordobés, título ostentado por Rafael Molina "Lagartijo", Rafael Guerra "Guerrita" e Rafael González "Machaquito".

publicado por Santos Vaz às 10:48

28 de Agosto de 2009

e-mail enviado a leitores.tv@ci-media.pt

 

 João Lopes na sua rubrica Teletextos do último número da Notícias TV , critíca a Festa Brava e, em particular o magazine de tauromaquia Arte & Emoção, com transmissão semanal na RTP2.

Para além da completa pobreza de argumentos utilizados para críticar o título do programa (facilmente se percebe que esse não é o objectivo do artigo), João Lopes não se inibe de insultar os aficionados argumentando que não está só “na indignação de saber que há animais martirizados em nome da Festa”.

Curioso tema para uma rubrica sobre programas de televisão...

Ficará o autor surpreendido quando, ao folhear a Notícias TV verificar que, duas páginas antes daquela onde publica os seus artigos, a análise das audiências revela que são muitos os portugueses que apreciam a Festa e dela disfrutam graças à transmissão de Corridas de Touros e também graças ao programa Arte & Emoção.

Quanto à crítica do título, volto a referir, os argumentos são demasiado pobres. A Festa Brava é realmente uma forma de arte e uma das suas principais carcaterísticas, e o motivo porque agrada a tanta gente (o que provavelmente João Lopes nem percebe nem respeita), é a emoção que resulta do perigo de enfrentar um toiro bravo.

Será, no entanto, interessante ler as críticas de João Lopes a todos os programas de televisão com nomes mais ou menos bizarros.


 

publicado por Santos Vaz às 14:40

 

Jandilla www.jandilladomecq.com

 

Solís Atienza e Hijos. Con divisa azul, y señal de oreja horquilla en ambas, se encuentra en las fincas de 'Jandilla' en Vejer de la Frontera (Cádiz), "Los Quintos" en Llerena (Badajoz) y "Don Tello" en Mérida (Badajoz).

La vacada fue constituida en 1930, en la finca JANDILLA, donde continúa hoy en día, por don Juan Pedro Domecq y Núñez de Villavicencio, con vacas y sementales del Marqués de Tamarón y del Conde de la Corte, ambas de procedencia Parladé y casta Vistahermosa. 

Desde su fundación a su muerte en 1975, fue dirigida por don Juan Pedro Domecq y Díez, y hasta 1982 se lidió con el hierro de Veragua. En 1978, poco después de la muerte de don Juan Pedro Domecq y Díez, las nueve décimas partes de la vacada fueron transferidas del hierro de Veragua al actual y comenzó a lidiarse con el nombre de Jandilla en 1983

Desde 1975 a 1986 fue dirigida por su hijo don Fernando Domecq y Solís, y a partir de 1987, al fundar don Fernando su propia ganadería, la dirección es ejercida por su hermano don Borja Domecq y Solís quien continúa en la actualidad. La vacada de los Juan Pedro, cuya sangre corre por numerosas ganaderías españolas y americanas actuales, se extiende por todos los países donde se crían toros bravos. 

El hierro de la estrella fue creado en 1943 por las hermanas doña Serafina y doña Enriqueta Moreno de la Cova con reses procedentes de las ganaderías de sus padres de origen Saltillo. En 1970 fue comprado por don Juan Pedro Domecq y Díez quien eliminó la totalidad de las reses.

Procedencia D. Juan Pedro Domecq y Díez.

publicado por Santos Vaz às 07:37

 ...desde 1927 ha habido toros, de aquella manera (corridas sem sangue), en los Estados Unidos de América. Aquel año, en el mes de julio, actuaron los “niños de Bienvenida”, Manuel e Pepe, de paso en su regreso a España tras su históica campaña como becerristas al otro lado del charco. Y lo hicieron nada menos que en un estaqdio de béisbol de Nueva York...

... en 1955se dieron siete espectáculos en el Cow Palace de San Francisco, con Manolo Navarro y la mexicana Juanita Aparicio como no matadores” y la intervención a caballo de Juanito Balaña, que fue sancionado por las celosas e sensibles autoridades californianas por parti las bandeillas en el testuz del novilho.

...en 1966 hubo también toros en Houston: en febrero, en el Astrodomo con la presencia de Paco Camino y de varios toreros mexicanos que llegaron a meter hasta 44000 espectadores en el inmenso recinto; y en octubre en el estadio Hofheinz, con el mismísimo António Ordónez en cartel.

...la colonia portuguesa de California viene celebrando desde hace décadas espectáculos taurinos a los que acuden diestros de todo el orbe taurino...



Las corridas de Las Viegas pueden tener un efecto bumerán por la interpretación torticera que puedan hacer quienes desde aquí buscan la prohibición de la Fiesta.

 

Paco Aguado, 6 Toros 6, 787 29 de Julho de 2009

publicado por Santos Vaz às 07:31

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11

17
18
19
20
21

25
26

31


arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


Contador

Contador de visitas Saúde
subscrever feeds
blogs SAPO